XANGÔ



Passe o mouse na imagem abaixo:

Dia da Semana: Quarta-feira
Cores: Vermelho e Branco
Comida: Ajobò (papa de quiabo) feita com as mãos, em azeite de dendê
Saudação: Exé Kao Kabiesi, Babá Mi!
Domínio: Pedreiras, meteoros, tempestades


Orixá da justiça, do fogo e do trovão, Xangô viveu em 1450 a.C. e foi o quarto Alafin (rei) de Oyó. Foi um grande conquistador, anexando vários territórios ao império yorubano. Era filho de Oranian e neto de Oduduwá e tinha um grande poder de magia através do atim (pó mágico) chamado Axurim. Algumas lendas falam que Xangô, cujo verdadeiro nome era Olufiran, teria se enforcado na coluna de Koso, em Oyó, depois de ter jogado um raio em seu próprio palácio, levando seu irmão Ajaká ao trono. Sua esposa e prima Oyá, ao saber de sua morte teria se suicidado transformando-se no rio Niger. No período seguinte, Xangô ressurge dos mortos como Xangô Ayrá, usando a cor branca.




OS FILHOS DE XANGÔ NO AMOR

O HOMEM DE XANGÔ

É aquele homem que a mulher vê e não consegue esquecer. Claro que ele colabora com isso: adora aparecer, desfilar o seu charme. São coisas muito fáceis para este homem que é seguro de si, conquistador e exibicionista. Ter um romance com um filho de Xangô é emocionante porque ele terá que ser eternamente conquistado, o que não quer dizer que ele não irá se amarrar em ninguém. Ele vai amar sim, com sinceridade, a mulher que não se deixar dominar por ele. Até sexualmente, ela precisará deixar bem claro que não é simplesmente um objeto em suas mãos. Se conseguir agir assim, transformará essa fera em um gatinho manso.


A MULHER DE XANGÔ

Autoritária e dominadora, é uma pessoa difícil na relação amorosa, pois quer deixar bem claro para o parceiro que está lhe fazendo um grande favor ao dedicar-lhe carinho e atenção. A grande paixão de sua vida será seu grande protetor, o orixá Xangô, muito embora ela não tenha consciência disso. Para ser feliz, ela precisa se integrar totalmente com seu companheiro. O grande desafio é conquistá-la e uma dica é desafiá-la num assunto que ela não domine. Só assim despertará a sua admiração e acabará por prender seu coração. Tudo porque ela não suporta homens fracos ou inferiores e não se ligará a ninguém que não respeite. Isso vale até para o plano sexual, onde a filha de Xangô precisa se sentir dominada pelo parceiro.

AFINIDADES

Com mulheres de Oxum, Yansã e Oiá.


AFINIDADES

Com homens de Oiá, Oxum, Ogum e Exú.


Bibliografia Consultada:
Dicionário Antológico da Cultura Afro-Brasileira - Eduardo Fonseca Jr.
Revista Planeta - Edição Especial Orixás - Número 126 - B
Revista Destino - Edição Extra 1992 - Os Orixás e o Amor, por Eduardo Fonseca Jr.

Contato | Anuncie na Yorubana  | Desenvolvido por Yorubana - 2007-2011